sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

Brasil perde doze posições em ranking de educação

Resultado foi apresentado pelo Relatório da Unesco

O Brasil perdeu doze posições no índice de educação feito pela Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (Unesco). A queda, do 76º para o 88º lugar entre 128 países, ocorreu principalmente em razão da piora no índice de crianças que chegam até a quarta série.

Segundo a Unesco, de 80,5%, em 2005, o percentual caiu em 2007 para 75,6%. Um dos piores indicadores brasileiros mostrados pelo relatório é a repetência. Para o coordenador da Unesco no Brasil, Paolo Fontani, apesar da alta taxa de repetência, o país foi bem avaliado no combate ao analfabetismo e na distribuição de recursos. O Ministério da Educação (MEC) disse que está analisando os números, e que eles se referem ao período anterior ao lançamento do Plano de Desenvolvimento da Educação (PDE) que ocorreu em 2007.


Fonte:
Envolverde


4 comentários:

  1. Olá Vítor

    É pena um país andar para trás na Educação. Mas os critérios com que essa aferição é feita por vezes não serão os mais correctos. Deviam fazer, por amostragem, perguntas a crianças de várias idades e vários países para comparar o real conhecimento.

    Porque, por exemplo, em Portugal, para melhorar o ranking baixam o nível das provas... e isso é totalmente errado. No último ano lectivo, saíu uma pergunta na prova geral do 9º ano, que no meu tempo uma criança do terceiro ano resolvia - assim é fácil... mas muito mau!

    Um abraço

    ResponderExcluir
  2. Sou professor da educação pública no estado, e estou envergonhado por fazer parte desta classe profissional, não pelos professores, mas sim pelo governo, pois não temos nenhum respaldo do mesmo, assim torna-se impossível dar aula com salas super-lotadas e principalmente com alunos que chegam totalmente despreparados, sem interesse nos estudos, devido variados fatores socioeconômicos de seu cotidiano. No meu ponto de vista, este sistema pedagógico vergonhoso que não investe no professor e no ambiente escolar,dificulta o trabalho pedagógico.
    A aprovação continuada é um sistema que acaba com o lado profissional do professor, onde o aluno sabe que mesmo quando vai mal no seu aprendizado,"consegue ser aprovado",por isso não dedica-se suficiênte na educação, devido todos esses problemas e a pressão do governo para aumentar a aprovação nas escolas, é normal neste contexto sairem discordâncias entre professores e gestores das escolas para aprovar alunos, mesmo quando os mesmos estão despreparados, assim piorando essa bola de neve problemática da educação pública, e isso só acontece, para "melhorar o índice da escola"e para ter esse maldeto bônus.

    ResponderExcluir
  3. oii, coloca o ranking completo pra gente olhar..
    valeu =)

    ResponderExcluir